11 livros que podem mudar sua vida

Postado em 29 de junho de 2015

por Fred Di Giacomo
Ilustração: Renata Lacerda

Não sei exatamente como o sonho de ganhar a vida escrevendo entrou na minha cabeça. Deve ter a ver com a idolatria dos meus pais por livros e seus autores. Lembro de sempre ver minha mãe e meu pai com algum livro nas mãos. Também deve ter contado o fato de, um dia, um deles ter me dito que uma forma da gente “não morrer” era viver nas coisas que a gente escreve. Então a coisa ganhou ares de superpoderes: escrever livros – assim como ter filhos – era alguma forma de imortalidade. Logo comecei a seguir o exemplo dos meus pais e passar longas horas lendo. Anos depois eu prestaria vestibular para ser jornalista. Era uma chance de tentar ganhar a vida escrevendo e, quem sabe até, de publicar um livro.
***

Este mês começou com uma novidade boa, que alegraria minha versão mirim aí de cima, aquela que sonhava em publicar algo: eu e a Karin estamos terminando o primeiro livro do Glück, que vai contar um pouco sobre nossa experiência investigando a felicidade em um ano sabático. A confeção dele foi um processo bipolar: primeiro passamos um ano bem tranquilo, apurando dados sobre felicidade, lendo tudo sobre o assunto, entrevistando gente muito bacana. A ideia de publicar aquilo em papel era apenas um sonho. Depois, voltamos para o Brasil e as coisas começaram a se acelerar. Escrevemos artigos sobre o assunto, voltamos a trabalhar, fizemos planos e recebemos uma proposta bacana, mas urgente: escrever um livro sobre nossa sabático em apenas 3 meses. Tudo bem, não era escrever do zero: tínhamos passado o último ano estudando o assunto, havíamos redigido dezenas de textos para este site e já estávamos até com um primeiro capítulo pronto. Mas a coisa precisava estar feita em 90 dias. E, olha, foram 90 dias bem intensos, com muitas madrugadas dedicadas a reler nossos artigos e também reler os livros que nos inspiraram. Deu certo. Talvez com um pouco mais de tempo tudo ficasse mais redondo, mas estamos orgulhosos do nosso rebento. Ele ainda está com carinha de joelho, precisa de alguma revisão e algumas partes vão ser reescristas, mas a primeira versão já está nas mãos da editora.

Aproveitando que relemos muita coisa inspiradora no processo, resolvemos publicar aqui uma listinha de livros que podem mudar sua vida. Já repetimos isso meia dúzia de vezes, mas não custa dizer de novo: somos defensores da leitura como forma de mudar as pessoas e o mundo. Livros e educação são nossa aposta para um mundo melhor. E acreditamos que esses volumes abaixo podem ser bons professores para quem busca uma existência mais plena e feliz. Esperamos que eles ajudem vocês como nos ajudaram.

***
PS: Tenho mais uma novidade bacana: para incentivar ainda mais a ideia de que livros podem mudar vidas; convidamos algumas personalidades, formadores de opinião e pessoas legais para indicarem os livros que mudaram suas vidas. Tem muita gente legal que vai do rapper Dexter até a Jaque Barbosa – criadora dos sites Hypeness e Casal sem Vergonha passando por uma seleção bacana de jornalistas, músicos, blogueiros e escritores. Semana que vem começamos a publicar esses depoimentos aqui e nas redes como parte da campanha #livosmudamvidas.

Agora só falta você nos contar: que livro mudou sua vida?
***

1)SOBRE A FELICIDADE:
a-felicidade-desesperadamente-andr-comte-sponville-1-638

A felicidade desesperadamente, Andre Comte-Sponville
Filosofia tende a ser uma coisa que sempre parece chata, difícil e velha. Isto está bem longe de ser verdade quando se fala de “A felicidade desesperadamente”, uma palestra do filósofo francês Andre Comte-Sponville. Em apenas 50 páginas, esse livrinho curto e genial, defende a ideia de que felicidade é aqui e agora, longe das grandes ansiedades e desejos irrealizáveis.
Citação:
“O que nos falta para ser feliz, quando temos tudo para sê-lo e não somos? O que nos falta é a sabedoria, em outras palavras, saber viver, não no sentido em que se fala do savoir-vivre como boa educação, mas no sentido profundo do termo, no sentido em que Montaigne dizia que “não há ciência tão árdua quanto a de saber viver bem e naturalmente esta vida”.”
Se você curtir leia também:
Os Ensaios”, Michel Montaigne
Similar aqui no Glück:
Viva o presente sem esperar pelo futuro fantástico

2) SOBRE O TRABALHO
Capa Como encontrar o trabalho da sua vida.indd
Como encontrar o trabalho da sua vida, Roman Krnznaric
O ócio criativo, Domenico Demasi
“Como encontrar o trabalho de sua vida” é talvez o livro pop mais completo sobre as angústias modernas que giram em torno do tema trabalho vs felicidade, tipo  “devo arrumar um trabalho que amo ou um trabalho que me permita ter condições de realizar meus sonhos?” Krnznaric, que é professor da School of Life, aborda todas as opções, sugere métodos práticos de testar empregos e conclue, muito sabiamente, que a grande sacada é perceber que não existe apenas um só trabalho ideal para cada pessoa, mas diversos trabalhos em que podemos ser felizes em diferentes momentos da nossa vida.

Já o “Ócio Criativo” é uma entrevista com o sociólogo italiano Domenico Demasi, um pouco mais teórico, mas também de fácil leitura. Ele questiona como as empresas e seus donos e empregados ainda adotam um modelo “industrial” de trabalho que não faz mais sentido nos tempos modernos onde o home office, os computadores e a supremacia do terceiro setor revolucionaram o mercado e o mundo.
Citação:
“Aquele que é mestre na arte de viver faz pouca distinção entre o seu trabalho e o seu tempo livre, entre a sua mente e o seu corpo, entre a sua educação e a sua recreação, entre o seu amor e a sua religião. Distingue uma coisa da outra com dificuldade. Almeja, simplesmente, a excelência em qualquer coisa que faça, deixando aos demais a tarefa de decidir se está trabalhando ou se divertindo. Ele acredita que está sempre fazendo as duas coisas ao mesmo tempo” (“O Ócio Criativo”).
Se você curtir leia também:
“O direito à preguiça”, de Paul Lafargue
Similar aqui no Glück:
Como ser feliz no trabalho?

3) SOBRE A CIÊNCIA E COMO O MUNDO FUNCIONA
Download-O-Gene-Egoísta-Richard-Dawkins-em-ePUB-mobi-e-PDF

O gene egoísta, Richard Dawkins
Um dos maiores nomes da divulgação científica, Richard Dawkins é o criador da palavra meme e o principal responsável por popularizar a teoria de que somos “máquinas de sobrevivência” construídas por “genes egoístas”. Por mais que no, primeiro momento, isso possa soar desolador; o livro de Dawkins traduz, numa linguagem comum, a base da teoria evolucionista que explica a origem da vida, como ela funciona e – consequentemente – muito do comportamento humano. É uma grande introdução ao pensamento científico e quase uma experiência de “sair da Matrix” na qual estamos acostumados a pensar.
Citação:
“Tentemos ensinar generosidade e altruísmo, porque nascemos egoístas. Compreendamos o que nossos próprios genes egoístas tramam, porque assim, pelo menos, poderemos ter a chance de frustrar seus intentos, uma coisa que nenhuma outra espécie jamais aspirou fazer.”
Se você curtir leia também:
Os anjos bons da nossa natureza”, Steven Pinker
Similar aqui no Glück:
Grandes cientistas explicam o sentido da vida

4)SOBRE VIAJAR
05000
On the Road/Na Estrada”, Jack Kerouac
“On the Road” – que virou filme nas mãos do brasileiro Walter Salles –  é a obra mais famosa do movimento beat e de Jack Kerouac. Esse ode à liberdade e ao prazer de meter o pé na estrada narras as viagens dos amigos Sal Paradise e Dean Moriarty pelos Estados Unidos.
Citação:
“… pessoas mesmo são os loucos, os que estão loucos para viver, loucos para falar, loucos para serem salvos, que querem tudo ao mesmo tempo agora, aqueles que nunca bocejam e jamais falam chavões, mas queimam, queimam, queimam como fabulosos fogos de artifício explodindo como constelações em cujo fervilhante – pop! – pode-se ver um brilho azul e intenso até que todos “aaaaaaah!”.
Se você curtir leia também:
Zen e a arte da manutenção de motocicletas”, Robert M. Pirsig
Similar aqui no Glück:
Viajo porque gosto, volto porque te amo

5) SOBRE O BRASIL
livro-raizes-do-brasil-sergio-buarque-de-holanda-2009-14398-MLB3371874798_112012-F
Raízes do Brasil, Sérgio Buarque de Holanda.
Li muita coisa no último ano pra tentar entender o Brasil, mas esse livro foi a maior porrada na cabeça de todas tijoladas teóricas que encarei. Um clássico da sociologia brasileira, “Raízes do Brasil” é um livro curto e conciso que continua importante para entender o país em que vivemos.
Citação:
“No Brasil, pode dizer-se que só excepcionalmente tivemos um sistema administrativo e um corpo de funcionários puramente dedica­dos a interesses objetivos e fundados nesses interesses. Ao contrário, é possível acompanhar, ao longo de nossa história, o predomínio constante das vontades particulares que encontram seu ambiente pró­prio em círculos fechados e pouco acessíveis a uma ordenação im­pessoal”
Se você curtir leia também:
“Casa Grande e Senzala”, Gilberto Freyre
Similar aqui no Glück:
História do ódio no Brasil

6)SOBRE A INFÂNCIA
38501
Misto-Quente, Charles Bukowski
Esse foi o livro que mudou minha vida, quando eu era um jovem universitário. Ele me deu asas, quando provou que era possível escrever mesmo que você não fosse um gênio ou um virtuoso. Sim, era possível escrever de forma simples e ser bom. Se muito moleque montou uma banda depois de descobrir que era possível fazer música com apenas os 3 acordes do punk rock, eu descobri que podia ser escritor lendo o melhor “romance de formação” da história.
Citação:
“Éramos uma piada, mas as pessoas tinham medo de rir na nossa frente.”
Se você curtir leia também:
“O encontro Marcado”, Fernando Sabino
Similar  aqui no Glück:
Ensaio sobre a cegueira social

7)SOBRE O JORNALISMO
livro-o-anjo-pornografico-ruy-castro-13754-MLB2681778766_052012-F
O Anjo Pornográfico, Ruy Castro.
A responsável por me fazer escolher o jornalismo como profissão foi essa deliciosa biografia do escritor genial Nélson Rodrigues. Nélson passou a vida trabalhando em jornais – tanto como repórter, quanto como cronista – mesmo quando suas peças estavam revolucionando o teatro brasileiro. “O anjo pornográfico” é um ode à época de outro do jornalismo (e da boemia) brasileira. Só tome um cuidado: vida de jornalista é muito mais dura do que as aventuras de Nélson Rodrigues. Falo por experiência própria.
Citação:
“Sou um menino que vê o amor pelo buraco da fechadura. Nunca fui outra coisa. Nasci menino, hei de morrer menino. E o buraco da fechadura é, realmente, a minha ótica de ficcionista. Sou (e sempre fui) um anjo pornográfico.”
Se você curtir leia também:
“Chega de Saudade”, Ruy Castro
Similar aqui no Glück:
Influenciou basicamente tudo que escrevi como jornalista, até nosso mini-manifesto.

8)SOBRE O FAÇA VOCÊ MESMO
nao-devemos-nada-a-voce-1

Não devemos nada a você, Daniel Sinker
As coisas à sua volta acontecem muito rápido, você está ansioso para fazer algo, mas não sabe por onde começar? Calma! Respire, compre (baixe ou roube) o livro “Não devemos nada a você” e leia todas as 30 entrevistas (que incluem Miranda July, Chomsky, Jello Biafra, entre outros) até o final. Pronto, agora você pode montar sua banda, seu coletivo, sua ONG ou sua própria gravadora. Você pode até mesmo sonhar em mudar o mundo e ter exemplos concretos de gente que trabalhou pra isso.
Citação:
Se você curtir leia também:
“Mate-me, por favor”, Legs McNeil e Gillian Mccain
Similar  aqui no Glück:
Faço você mesmo!

9) SOBRE A VIDA (com um pouquinho de magia)
livro-o-poder-do-mito-joseph-campbell-8643-MLB20006252638_112013-F
O Poder do Mito, Joseph Campbell
Este livro é uma entrevista que traduz de forma bem simples os principais pensamentos do antropólogo Joseph Campbell (famoso por ter criado a teoria da “jornada do herói” e pela sua consequente influência na saga “Star Wars”, de George Lucas). Talvez Campbel pareça um pouco ultrapassado em sua visão “mística” da vida, mas a leitura deste livro é um carinho na alma e também abriu minha cabeça pra ler Jung e Freud anos depois.
Citação:
“_Professor Campbell, o que é o casamento para você? Existe amor? Existe uma pessoa que…
_Entendo a sua pergunta, filho. Existem várias possibilidades de amantes. Na vida você se interessará por diversas pessoas sexualmente. Isso é óbvio. E o amor pode acontecer com mais de uma pessoa, mas não ao mesmo tempo.
_E por que professor? O que é esse ‘amor’?
_O amor é a necessidade de voltar a ser um, quando um casal se completa. Você sabe o Yin Yang? A serpente negra enrolada na serpente branca em um círculo ad infinitum?
_Sim.
_Aquele é o símbolo do amor, muito mais que um coração. Aquele é o sentido do casal, quando duas pessoas se completam tanto que acabam se tornando um só. Não é algo puramente sexual, espiritual ou social. É uma amálgama.
Se você curtir leia também:
“O homem e seus símbolos”, Carl Jung
Similar aqui no Glück:
Por que você deve acreditar em mitos?

10) SOBRE ESPIRITUALIDADE
siddhartha
Sidarta, Herman Hesse
Nós aqui do Glück não somos religiosos, mas lemos alguns livros muito inspiradores que falam sobre espiritualidade. Um dos mais fortes é “Sidarta” – romance escrito pelo ganhador do prêmio nobel Herman Hesse. Ele narra a busca espiritual de um nobre indiano  paralela à vida de Buda. É uma bela introdução à filosofia do desapego budista.
Citação:
“Tenho para mim que o amor é o que há de mais importante no mundo. Analisar o mundo, exeplicá-lo, menosprezá-lo, talvez caiba aos grandes pensadores. Mas a mim me interessa exclusivamente que eu seja capaz de amar o mundo, de não sentir desprezo por ele, de não odiar nem a ele nem a mim mesmo, de contemplar a ele, a mim, a todas as criaturas com amor, admiração e reverência.”
Se você curtir leia também:
“Tao te Ching”, Lao-Tsé (Lauzi)
Similar aqui no Glück:
– Entrevista com a Monja Cohen

A ilustração que abre esse post foi feita exclusivamente pela artista Renata Lacerda pro Glück. Conheça o trabalho dela aqui.

=> Este texto te ajudou? Então apoie o Glück! 😀
Se nossa investigação e nossos textos têm sido úteis para a sua vida e  se você quer apoiar o Glück a continuar gerando conteúdo de qualidade, apoie a gente. Como?
Assine
A forma mais prática de nos ajudar é fazer uma assinatura mensal do Glück. Funciona como uma assinatura de revista: você paga um preço fixo, que nos ajuda a ter uma estabilidade para produzir o conteúdo que você lê aqui. Existem três valores que você pode optar escolher para assinar:




Se você quiser fazer apenas uma doação única, insira o valor desejado abaixo (dá pra pagar com PayPal ou cartão de crédito):




Leia também:
-O escritor Dave Foster Wallace reflete sobre o sentido da vida
-Como os livros podem salvar sua vida