Glück Project

Uma investigação sobre a felicidade

outubro 2015

E se vivêssemos do mesmo jeito que viajamos?

Por Priscila Bellini Não faltam posts sobre viagens aqui no Glück, você já deve ter notado. Mostramos como um brasileiro conseguiu viajar sem dinheiro pela Europa, detalhes sobre um ano sabático e até fizemos um guia bem prático de Berlim. E um dos pontos em comum em todas essas histórias é a forma como encaramos a viagem. Muito além de arrumar as malas, separar o protetor solar e comprar as passagens, nós nos preparamos para deixar a rotina pra lá….

Continuar lendo

Escrever vai te fazer feliz

Por Priscila Bellini E, se você precisa de motivos científicos para acreditar no título aí em cima, nós do Glück separamos alguns. Pode pegar o papel e a caneta (ou abrir uma janelinha extra no computador) para anotar. 1)Adeus à depressão É isso mesmo: dedicar um tempinho do seu dia para escrever sobre você, sobre os seus sentimentos e sua identidade afastam os sintomas da depressão. A descoberta veio da Universidade de Houston, em solo americano, e deixou claro que…

Continuar lendo

Slow game faz a gente refletir sobre a ansiedade dos tempos modernos

Por Priscila Bellini Eu nunca fui muito adepta dos videogames, mas admito que entendo um pouquinho da lógica da coisa. Você comanda um personagem com ajuda de um controle, executa vários movimentos e eles logo geram um resultado — quebrar a cara do oponente, apanhar um item importante, e por aí vai. É uma consequência rápida, ou até imediata. Assim, todas as ações são, em pouco tempo, recompensadas de algum jeito. Você soma pontos, atinge uma meta. Agora, quando pensamos…

Continuar lendo

Biblioteca humana: esqueça os livros, ouça as pessoas

Por Priscila Bellini Esse projeto dinamarquês promete trazer mais empatia e diálogo entre pessoas que raramente se encontrariam por aí. Vamos supor que você queira saber um pouco mais sobre a vida das pessoas durante o nazismo e conhecer a história de quem sobreviveu a esse período. Em vez de procurar um livro na biblioteca mais próxima ou procurar no Google, você pode conversar pessoalmente com um sobrevivente, em um dos encontros promovidos pela iniciativa. O projeto pretende trazer sempre…

Continuar lendo

Um calendário com 365 dias de felicidade

Por Priscila Bellini Se você juntar, em uma mesma sala, 30 pessoas e perguntar a elas qual a definição de felicidade, provavelmente vai encontrar respostas bem diferentes. Imagina só, então, trazer 365 definições. Essa é a proposta do Felicidário, uma iniciativa portuguesa que reuniu por um ano várias ideias sobre ser feliz, voltadas para o público que já passou dos 65 anos. Confira algumas das definições ilustradas:   => Este post te ajudou? Apoie o Glück! A forma mais prática…

Continuar lendo

Ser você mesmo faz toda a diferença

Por Priscila Bellini A gente sabe que, com tanta homofobia, lesbofobia, transfobia (e outras tantas opressões), assumir-se é um grande passo — e essencial para ser feliz. E nós já mostramos aqui no Glück o quanto acreditamos que todas as pessoas têm o direito à felicidade. Por isso, separamos três vídeos que explicam a importância de tomar essa atitude 1)“Não se esconda” Foi o conselho que o Patrick Haggerty ouviu, nos anos 50, do próprio pai. Ele era um garotinho…

Continuar lendo

Troca de cartas entre mulheres

Por Priscila Bellini Receber uma mensagem de encorajamento — seja pelo Whatsapp, por e-mail, ou ao vivo mesmo — faz toda a diferença. Depois de um dia estressante ou um momento ruim, palavras gentis têm um efeito enorme e podem ajudar a dar um próximo passo. Pensando nisso, já surgiram vários projetos para recuperar um jeito mais antigo de deixar essa mensagem positiva: as cartas. Nós do Glück separamos três iniciativas, focadas em mulheres, que colocam isso em prática: #DearBlackGirl…

Continuar lendo

Esqueça o dinheiro: pague por experiências novas com seu tempo livre

Por Priscila Bellini Algumas coisas a gente deixa de fazer ou aprender porque falta dinheiro. Coisas como tocar violino, fazer aquele curso de confeitaria, aprender a dirigir… Quem não deixou alguns desejos de lado porque o bolso estava vazio que atire a primeira pedra. Agora, se nem todo mundo tem dinheiro disponível, como seria possível vivenciar cada um dos itens acima? A resposta vem com a Bliive, uma plataforma desenvolvida pela brasileira Lorrana Scarpioni. Com ela, dá para usar o…

Continuar lendo

A felicidade segundo Hitchcock

Por Priscila Bellini Nem só de cenas de tirar o fôlego vivia o mestre do suspense. Em uma de suas entrevistas, Hitchcock explica qual é a sua definição de felicidade: É um cenário bem simples, descrito pelo diretor: »Um horizonte limpo — nada para se preocupar, só coisas criativas e nada destrutivo. Eu não consigo suportar brigas, não consigo suportar esses sentimentos entre as pessoas — eu acho que o ódio é um desperdício de energia, e que nada disso…

Continuar lendo

A arte serve como terapia

Por Priscila Bellini Além de lotar as galerias e chamar a atenção dos aficcionados, as obras de arte servem para quê? Bem, há uma enxurrada de respostas para a inquietação — e uma delas, que você já viu aqui no Glück, é a capacidade de mudar vidas –, mas o filósofo Alain de Botton escolheu só uma para o seu discurso. Na palestra para a School of Life, projeto que ele encabeça com outros colegas, Botton explica como as esculturas,…

Continuar lendo

anterior