Slow game faz a gente refletir sobre a ansiedade dos tempos modernos

Por Priscila Bellini Eu nunca fui muito adepta dos videogames, mas admito que entendo um pouquinho da lógica da coisa. Você comanda um personagem com ajuda de um controle, executa vários movimentos e eles logo geram um resultado — quebrar a cara do oponente, apanhar um item importante, e por aí vai. É uma consequência rápida, ou até imediata. Assim, todas as ações são, em pouco tempo, recompensadas de algum jeito. Você soma pontos, atinge uma meta. Agora, quando pensamos…

Continuar lendo