Um conto sobre a felicidade: Instant Happiness

Postado em 18 de julho de 2016

Como se estivesse com a cabeça inteira dentro d’água e alguém começasse a tocar realejo na beira do rio.” Caio Fernando Abreu, Caixinha de Música, in “Morangos Mofados” A cabeça resistia, afundada nos sulcos cheirosos que marcavam o travesseiro dela. A maciez da cama era o único refúgio para felicidade do mundo. Pensar no futuro o enchia de ansiedade, e ansiedade leva os fracos a trilhar os caminhos do medo. Kiko era fraco, feminino e fixado na ideia de que a…

Continuar lendo