Glück Project

Uma investigação sobre a felicidade

diario

Réquiem para uma investigação sobre a felicidade – parte 3 (trabalho & família)

Postado em 5 de março de 2017

por Fred Di Giacomo. Ao longo dos mais de 3 anos de vida deste blog, um dos temas que mais apareceram nas questões dos nossos leitores foi a relação entre trabalho e felicidade. Nem sempre é possível trabalhar com o que se ama. Mas é possível buscarmos um trabalho que nos traga algum tipo de sentido ou satisfação. Segundo Roman Krznaric, autor de “Como arrumar o trabalho da sua vida”, essa satisfação pode vir de cinco fontes: 1)Dinheiro (cadeia hedonista)…

Continuar lendo

Réquiem para uma investigação sobre a felicidade – parte 2 (sobre dinheiro e o desafio de viver no presente)

por Fred Di Giacomo Para encerrar nossa investigação sobre a felicidade, me dispus a compilar meus aprendizados em 3 posts. Vamos começar o segundo deles atacando a clássica dúvida “Dinheiro compra felicidade?”. Para isso, convido dois grandes filósofos para discorrer sobre esse tema fundamental da existência: Parece que Mano Brown e Sêneca concordam quando o assunto é “dinheiro vs felicidade”, mas o que a ciência diz sobre essa grande questão da humanidade? Uma pesquisa de Princeton, de 2010, conduzida pelo economista vencedor do Nobel,…

Continuar lendo

Réquiem para uma investigação sobre a felicidade – parte 1 (coisas que aprendi quando resolvi buscar sentido para existência)

Antes de mais nada, eu queria fazer duas perguntas simples: quem, aqui, se considera uma pessoa feliz? E quem está se sentindo feliz no momento? Agora, pensem por um minuto sobre qual foi o pior momento da vida de vocês. Eu acredito que o meu tenha sido uma das minhas crises de pânico, em 2008, quando eu não conseguia ver muita saída ou opção para meus problemas e a existência andava triste e sem graça. Acho importante, quando falamos de…

Continuar lendo

“A vida é arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida”

“A vida é arte do encontro Embora haja tanto desencontro pela vida”, Vinicius de Moraes Ontem, em meio ao temporal que lavou São Paulo, eu e Karin ficamos conversando no escuro, iluminados por relâmpagos que dançavam ao som das trovoadas, esperando a luz voltar. Alheios à destruição que rolava pelo bairro, lembrávamos do tempo em que moramos em Berlim e falávamos da vontade de voltar para lá um dia. Hoje, aproveitando que tinha terminado um frila, fui arrumar a mesa de…

Continuar lendo

Como controlei meu pânico e consegui andar de avião

“A tristeza faz você ver outras coisas que a alegria não te deixa ver”, Hélio Leites “Um povo que concebe a vida exclusivamente como busca da felicidade só pode ser cronicamente feliz” Marshal Sahlins Comecei a escrever esse texto, em 2014, a bordo de um avião que saía de São Paulo com destino ao Rio de Janeiro. Meu intuito era dar uma entrevista para a rede Globo a respeito da minha pesquisa sobre a felicidade. Parece uma vitória boa, né?…

Continuar lendo

Dia 17/03 vai rolar o lançamento de “Felicidade tem cor” – primeiro livro do Glück Project

Hey, amigos e leitores do Glück, estamos muito orgulhosos de convidá-los para o lançamento do nosso primeiro livro – o infantil “Felicidade tem cor”, publicado em parceria com a Green by Missako e a editora Jaboticaba. O lançamento vai ser dia 17/03 (quinta-feira), às 18:30h, no Shopping JK Iguatemi (Av. Presidente Juscelino Kubitschek, 2041). O livro conta história dos amigos Benjamin e Alice e seu aprendizado de que a felicidade está nas pequenas coisas. Ele começa preto e branco, quando Benjamin…

Continuar lendo

Como o rock nacional dos anos 80 deixou a música brasileira mais branca e careta

Phil Anselmo (ex-vocalista do Pantera) fez uma saudação nazi e chocou o mundo gerando uma série de discussões sobre o heavy metal ser ou não um gênero musical reaça. Me lembrou de uma entrevista do Seu Jorge que dizia que “rock não é um gênero pro negro”. Lembro que depois dessa entrevista, muitos brancos quiseram ensinar pro negro Seu Jorge como o rock havia sido criado por negros como Chuck Berry e Little Richard e eletrificado pelo negro Jimi Hendrix….

Continuar lendo

Carta ao filho

por Fred Di Giacomo Filho, hoje é meu aniversário, mas pode virar seu aniversário também. Ensimesmado na barriga da sua mãe você já passou das 40 semanas e não nos deu o prazer de sua graça. Há nove meses acompanhamos você crescendo devagar em ultrassons 3D e consultas de pré-natal. Há nove meses fantasiamos como será a cor do seu cabelo, o timbre do seu choro e suas manias e gostos pessoais. Deu um trabalhão colocar a vida e a…

Continuar lendo

Um livro, um filho, uma árvore

por Karin Hueck Vou dar à luz nos próximos dias e ouvi de muita gente com filhos que os livros acabaram esquecidos nos primeiros meses de bebê. Como não consigo imaginar minha vida sem eles (os livros, no caso; sem filhos tenho vivido até agora), tratei de ler o maior número possível de páginas em 2015 – quase todas nas madrugadas insones causadas pelo barrigão. Vi muitas auroras surgirem ao lado do meu Kindle no ano passado. Dos 61 livros…

Continuar lendo

Fred Di Giacomo e os livros que leu em 2015

74 livros que li (e me fizeram uma pessoa melhor), em 2015 – por Fred Di Giacomo

por Fred Di Giacomo Muita gente reclamou de 2015 e, para mim, este foi um ano um pouco estranho mesmo, um pouco morno, em que trabalhei bastante, plantei bastante coisa, esperei (inclusive um filho que ainda não nasceu, heheh) e estruturei a vida para ter um 2016 com muitos acontecimentos. Foi um ano de semear e esperar, não tão rico de acontecimentos como 2013 ou 2014, quando comecei o Glück. Mas de uma coisa não posso reclamar: li mais do…

Continuar lendo

anterior