Glück Project

Uma investigação sobre a felicidade

Textões

Oliver Sacks: "Minha própria vida"

Oliver Sacks, quando descobriu que tinha câncer terminal Este texto foi publicado originalmente no New York Times em 19 de fevereiro de 2015. A tradução é da Karin Hueck. Há um mês, eu sentia que estava em boas condições de saúde, robusto até. Aos 81 anos, ainda nado uma milha por dia. Mas a minha sorte acabou – há algumas semanas, descobri que tenho diversas metástases no fígado. Nove anos atrás, encontraram um tumor raro no meu olho, um melanoma ocular. Apesar de a…

Continuar lendo

Como não se arrepender no final da vida

por Karin Hueck Bronnie Ware era uma australiana com uma bem-sucedida carreira no mundo financeiro, quando se enfezou da vida. Depois de dez anos trabalhando em bancos, juntou a coragem para pedir demissão e viajar o mundo. Foi lavadora de pratos num resort em uma ilha paradisíaca, depois garçonete em um pub inglês – e terminou acompanhante de uma octagenária no interior da Inglaterra. Daí para virar enfermeira foi um passo natural, e Bronnie começou a cuidar de doentes em…

Continuar lendo

"A realidade mais óbvia e vital costuma ser a mais difícil de ser reconhecida", David Foster Wallace

Texto: David Foster Wallace/ Ilustrações: Renata Miwa Isto é água (versão animada e resumida do discurso de David Foster Wallace) Dois peixinhos estão nadando juntos e cruzam com um peixe mais velho, nadando em sentido contrário. Ele os cumprimenta e diz: – Bom dia, meninos. Como está a água? Os dois peixinhos nadam mais um pouco, até que um deles olha para o outro e pergunta: – Água? Que diabo é isso? Não se preocupem, não pretendo me apresentar a vocês…

Continuar lendo

68 livros que lemos (e nos serviram de inspiração) em 2014

por Fred Di Giacomo Das pequenas coisas que nos fazem felizes, eu e a Karin temos uma unanimidade: a companhia dos livros. Desde molecotes, quando éramos meio nerds/meio introvertidos, nossa paixão pela leitura era parte de nossas personalidades. Hoje, enxergamos os livros como uma das principais ferramentas para mudar o mundo. Um atalho para uma vida melhor. Tradicionalmente fazíamos nossa retrospectiva de livros lidos no nosso finado blog 3 livros sobre. Este ano, resolvemos publicar a nossa listinha aqui no GLÜCK,…

Continuar lendo

10 pessoas inspiradoras e seus projetos incríveis

2014 foi um ano intenso. Teve Copa, protesto, goleada histórica, eleições acirradas, escândalos e brigas que começaram nas redes sociais e terminaram nos almoços de família ou até em protestos na rua que pediam a #voltadaditadura. Foi também o ano em que desenvolvemos nossa pesquisa sobre a felicidade que compartilhamos com vocês aqui no Glück. Pesquisamos, entrevistamos, viajamos e procuramos viver uma vida mais plena. E agora, José? Voltamos para o Brasil e como fazer para se readaptar à velha…

Continuar lendo

"Não acredito em felicidade", uma entrevista com Laerte – maior gêni@ viv@ do Brasil

por Fred Di Giacomo + Karin Hueck “Laerte é o maior gênio vivo do Brasil”. Lembro dessa frase lançada numa conversa de café entre o editor Rafael Kenski – pironeiro na criação de newsgames e ARGs no Brasil – e o designer Gabriel Gianordoli – referência na criação de data visualization e que hoje dá aulas na New York University. Se havia alguma dúvida na disputa pelo título de maior brasileiro em atividade, ela acabara ali por unanimidade. Havia alguém…

Continuar lendo

Faça você mesmo!

Meia dúzia de folhas de sulfite grampeadas e com um desenho feito com uma caneta Bic mudaram minha vida. Era um trabalho sobre a cultura punk na mesa da minha mãe – professora de sociologia. Molecote cheirando à leite, eu via aquele desenho de um cara moicano, vestindo calça rasgada e calçando coturno e achava aquela a coisa mais legal (e brutal) do mundo. Tão legal quanto as gangues do filme “Warriors – Selvagens da Noite” que quebravam o pau…

Continuar lendo

Joguei meu iPhone nas águas do Tietê (conto)

por Fred Di Giacomo Joguei meu iPhone no meio das águas sujas do Tietê. Era o que precisava ser feito. Era o que eu tinha que fazer. *** — Você foi feliz? — Como assim, Alex? Pergunta estranha… — Não, vô, queria saber se você foi feliz, de verdade. Se sua vida valeu a pena. Meu avô era um self-made man. Eu era um bundão. Ela tinha saído do sertão do Ceará, trampado como porteiro, peão, engraxate, estudado engenharia, passado…

Continuar lendo

O seu medo mata: como acabar com a violência no Brasil

2005, eu era um jovem universitário em Bauru. Naquela noite, estava voltando para o meu apartamento sozinho e parei rapidamente na frente da casa de uma “ex” para ver se ela estava. Luzes apagadas, um carro diferente estacionado. “Putz, me dei mal!” Desanimado, segui em frente pensando se deveria cozinhar Miojo, cachorro-quente ou ir dormir porque tinha aula no dia seguinte. Sorrateiramente, uma viatura de polícia apareceu atrás, ligou a sirene e me mandou encostar na parede aos berros. Botaram…

Continuar lendo

Preste atenção! – como a meditação deixa você mais feliz

Por Karin Hueck A primeira vez que meditei, eu estava há milhares de quilômetros de casa, dando as mãos para uma amiga e um senhorzinho que eu não conhecia e sendo guiada rumo à iluminação por uma completa estranha numa língua que não era a minha. Tinha tudo para ser um fracasso. Eu havia tomado chuva o dia inteiro, o trabalho tinha dado errado, eu estava há uma semana comendo uns negócios estranhos à base de milho e estava mais de…

Continuar lendo

próximo
anterior