Felicidade é coisa séria

por Karin Hueck Na primeira vez em que saí sozinha de carro eu tremia. Eu tinha dezoito anos e uma carteira de motorista válida há apenas uma semana. Cada virada no volante era uma aventura calculada. Cada troca de marcha, um desafio. Os semáforos me davam arrepios: e se eu não conseguir fazer o carro andar? Na primeira ladeira o carro morreu, mas a segunda – ah, a segunda – saiu com perfeição. Cheguei ao meu destino com o automóvel intacto,…

Continuar lendo